Federação dos Trabalhadores na agricultura no Rio Grande do Sul

Informativo

INFORMATIVO N° 1.376

Informativo Fetag e Sindicatos dos Trabalhadores Rurais. Um programa da Federação dos Trabalhadores na Agricultura no Rio Grande do Sul e dos 319 Sindicatos filiados. Transmitido em todo o Estado com informações para o trabalhador e a trabalhadora rural.


A FETAG-RS TAMBÉM ESTÁ NO INSTAGRAM

Siga nosso perfil e fique atento a tudo o que acontece no Movimento Sindical Gaúcho! E não esqueça que todas as notícias também estão em nossa Página oficial no Facebook!


 

 

SELO ARTE ABRE NOVAS POSSIBILIDADES PARA AGRICULTURA FAMILIAR

Um antigo desejo das agroindústrias e da FETAG-RS está sendo encaminhado pelo Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento (MAPA). O projeto de Instrução Normativa que estabelece os procedimentos para concessão do Selo Arte foi publicado no Diário Oficial da União da última quinta-feira (1). Agora, os interessados têm trinta dias para apresentar propostas fundamentadas tecnicamente para definir todos os requisitos necessários para viabilizar o selo. 

A Lei do Selo Arte foi publicada em junho do ano passado, e modifica a legislação vigente desde 1950, que trata da inspeção industrial e sanitária dos produtos de origem animal. A mudança permite a comercialização fora das fronteiras do estado de origem dos produtos alimentícios produzidos de forma artesanal, produzidos com métodos tradicionais ou regionais próprios, desde que empregadas boas práticas agropecuárias e de fabricação e que sejam submetidos à fiscalização de órgãos de saúde pública estadual.


De acordo com o MAPA, a primeira etapa Selo Arte será válida para produtos lácteos, com destaque para os queijos. No futuro, os produtos cárneos (embutidos, linguiças, defumados), produtos de origem de pescados (defumados, linguiças) e produtos oriundos de abelhas (mel, própolis e cera), serão beneficiados. A FETAG-RS encaminhará sugestões para a CONTAG, que as repassará ao Ministério. 
Para o presidente da FETAG-RS, Carlos Joel da Silva, “O selo arte ajudará a identificar e a valorizar a produção característica da agricultura Familiar, além de abrir possibilidades de novos mercados para as agroindústrias, trazendo mais renda ao agricultor. Se um produto é bom pra ser vendido aqui no Estado, ele também é bom para comercializado em todo o país”. 


 

DIA ESTADUAL DO PORCO CELEBRA AUMENTO DAS EXPORTAÇÕES DE CARNE SUÍNA                     

Celebrado na próxima sexta-feira (8), em evento a ser realizado no município de Frederico Westphalen, o Dia Estadual do Porco celebra um bom momento para o setor. De acordo com dados a Associação Brasileira dos Criadores de Suínos (ABCS), as exportações de carne suína cresceram no primeiro semestre de 2019.            

Dados do Ministério da Indústria, Comércio Exterior e Serviços, apontam um salto nas exportações nos meses de abril e maio de 2019, totalizando 247,7 mil toneladas no acumulado do ano. A Associação Brasileira de Proteína Animal (ABPS), em que se totalizam os números de exportação de carne já processada, indicam que o total chega a marca de 282,9 mil toneladas, 16,3% maior em relação a 2018.               

Com os números apresentados, já é possível dizer que o Brasil exportou 19,2% a mais em relação ao ano passado. O aumento da demanda dos três países que mais compram a carne suína brasileira, China, Rússia e Hong Kong, é um dos fatores que explica os bons números alcançados pelo setor. Em maio deste ano, o volume de exportações para os chineses já superou todo o ano de 2018. De acordo com a Associação dos Criadores de Suínos do Rio Grande do Sul (ACSURS), a demanda do país asiático deverá seguir crescendo nos próximos meses.               

O Dia Estadual do Porco chega a sua 45º edição, deve atrair um público de aproximadamente mil pessoas, entre suinocultores, representantes de cooperativas e agroindústrias, técnicos, veterinários, autoridades e estudantes, e será realizado nas dependências da Universidade Regional Integrada do Alto Uruguai e das Missões (URI) e terá início as 7h30 da manhã. Mais informações através do fone 51 3712-1014. 


FETAG-RS ESTÁ PRESENTE NA AGRIMINAS 2019       

Em sua 13ª edição, a AgriMinas, considerada a maior feira da agricultura familiar do Brasil, está sendo realizada desde ontem, em Belo Horizonte, Minas Gerais. A FETAG-RS, com patrocínio do Sicredi, está representada pelo assessor de política agrícola Jocimar Rabaioli.               

Com previsão de receber mais de 100 mil visitantes, a feira, que acontecerá até o próximo dia 11, reúne 600 agroindústrias de todo o país que estão expondo e comercializando seus produtos. Do Rio Grande do Sul, 11 empreendimentos levam até a capital mineira os produtos de 50 famílias gaúchas, dentre eles estão salames, copas, vinhos, sucos, erva mate, dentre outros, todos caracteristicamente do nosso Estado.               

De acordo com Jocimar Rabaioli, “a feira é uma grande oportunidade de intercâmbio e de troca de conhecimentos para os agricultores gaúchos, que poderão abrir novos canais de comercialização e conferir de perto a produção de outros estados”. Rabaioli também destaca o diálogo entre a FETAG-RS e a FETAEMG, que permitiu a proporcionou a presença das agroindústrias gaúchas na AgriMinas.                                    

 

 

CONTRIBUIÇÃO SINDICAL É REAJUSTADA

 
A Contribuição Sindical dos(as) Agricultores(as) Familiares é realizada para o Sistema Confederativo – CONTAG – FETAG e Sindicato dos Trabalhadores Rurais. Ela é devida por toda a categoria, trabalhadores(as) ou empregados(as). Ou seja, todos aqueles que são trabalhadores rurais e não possuem empregados e exercem a atividade rural, individualmente ou em regime de economia familiar, sendo proprietário, arrendatário, parceiro, meeiro ou comodatário.


Para a tesoureira-geral da FETAG-RS, Elisete Hintz, a Contribuição Sindical é uma das formas de manter o Movimento Sindical atuante, forte e em constante luta para assegurar o direito dos agricultores familiares. Elisete reitera que embora a Contribuição seja facultativa, é uma obrigação dos agricultores(as), pois quando da conquista de um benefício para a classe todos recebem as melhorias.


O valor da Contribuição Sindical da Agricultura Familiar referente ao exercício 2019 é de R$ 34,00 (trinta e quatro reais) por membro do grupo familiar.